Nesta semana a coruja traz o som dos malditos!
18/01/2019 09:14 em Novidades da Rádio

Eu estava sem nada para fazer, então resolvi dar uma volta, e observar essa sociedade inútil, hipócrita e egoísta cometendo babaquices. Eles me dão tédio. São estúpidos. E a moral que pregam serve apenas para mascarar suas obscenidades que não são capazes de assumir.

 

Até que, quase imperceptível, e interrompendo minha brusca partida, surge no meio de toda essa sujeira uma luz.

 

Abro bem os olhos, procuro ao meu lado e atrás de mim com um rápido movimento da cabeça para ver se estou realmente sozinha. E confirmando minha solidão, percebo que a luz vem de uma tela estranha.

 

Uma tela com imagens, sustentada por uma pá de letras. E dela saía um som que me cativava!

 

Na tela... havia uma coruja! Uma coruja!

 

Soturnasintonia.com - era o que dizia a tela daquele artefato chamado computador.

 

E havia também um aplicativo. Soturna Sintonia... que coisa estranha!

 

Mas eu gostei!

 

Tanto que desisti de partir, para ouvir o que estava tocando e o que estava por vir.

 

Ora, ouvi no sábado às 22h o cover que a banda Cadaveria fez para a música Christian Woman, do Type O' Negative. Além de outras canções macabras embalando a noite numa "Atmosfera Fantasma".

 

Às 20h ouvi também a DJ Zilah tocando o melhor do Gothic Rock em seu set que me fez dançar com minha própria sombra!

 

No fim de semana fiquei de 5h às 7h viajando com Nox Arcana, Dark Sanctuary e outros do gênero com o Dark Ambient daquele artefato;

 

Às 9h toda a floresta foi invadida pelo som dançante da decadência. A janela estava aberta, e eu, da árvore, apenas observava e ouvia...

 

Até que, de 3h às 5h, aquilo que se chamava "Soturna Sintonia Webradio" apresentou os seus "Devaneios da Madrugada". O som me fez voar em delírio e torpor;

 

No sábado, às 9h e às 18h ouvi o "Gloomy Sabbath". O Dark Rock desse programa me deu ânimo, fez com que eu me sentisse viva novamente. Tanto que, saí para caçar e arrancar o sangue de minhas vítimas!

 

E quando pensei que já tinha atingido o limite, à meia-noite aquele objeto do Inferno solta as músicas do demônio, e eu lanço blasfêmias contra o deus dos homens ao som do Black Metal!

 

E bem mais viva que os humanos, abraço a floresta e meus deuses da natureza com minhas enormes asas, saudando de 13h às 18h a "Sintonia do Caveira"!

 

A manhã foi profética para os homens e sua podridão com os "Sons do Apocalipse" às 7h.

 

E durante toda essa experiência, mergulhei no SARAU DOS MALDITOS, com os recitais malditos da poesia dos Soturnos!

 

Até que, para minha surpresa, às 18h, ouço a Hora de Maria tocar, como nos rádios antigos, mas não era a Hora de Maria! Era a HORA SOTURNA, com toda a sua poesia e canções invadindo minha alma. E aquela luz entrou em meu coração, irradiando-se por todo o meu corpo, até meus olhos brilharem, iluminando meu caminho em meus voos solitários à noite.

 

Sempre na hora em que eu sou eu mesma, e não o que os outros querem que eu seja. Sempre na minha hora. Sempre na Hora do Voo da CORUJA!!!

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!